segunda-feira, 10 de agosto de 2009

A MATERNIDADE E A PATERNIDADE 2



Há um bom tempo li um post num blog paterno**, o Pai de Menina, um post que me marcou muito, chamado DA ARTE DE SABER COMPARTILHAR A MATERNIDADE. Li pouco tempo depois de escrever isso aqui, e caiu como uma luva para mim. Daí que, escrevendo o post anterior, em homenagem ao super papai do Caio, me lembrei do tal post... E resolvi colar um trechinho aqui no blog, para que de vez em quando eu leia e funcione como um puxão de orelha... Rá!

Quanto a ajudar em casa, principalmente com os pequenos, fica a dica: mesmo as mulheres bem resolvidas eventualmente pintam as tarefas com tintas dramáticas. São tantas as dicas e cuidados e vontade de manter o controle que os homens que não são naturalmente devotados aos deveres domésticos se assustam.

Vale deixar rolar e não reclamar do jeito que fazemos as coisas. Como coloquei num dos últimos e mal-criados posts do meu blog, algumas vezes temos mais discernimento do que as mães para resolvermos certos problemas com os filhos e nas tarefas diárias. O motivo? Simplesmente porque percebemos as coisas de forma diferente, quebrando alguns paradigmas de puericultura e educação infantil.

Se quiserem ter o(a) companheiro(a) ajudando, deixem ele (ela) livre para tomar decisões. Funciona melhor e evita que se sintam "sob comando".

** Para conhecer mais blogs paternos, veja este post bem bacana da Roberta.

imagem: www.gettyimages.com.br

6 comentários - clique aqui para comentar:

piscardeolhos disse...

Sensacional. Olha, pelo menos serve como consolo saber que não somos as únicas "control freak" e que isso é marca registrada de mãe. Nascemos assim e é difícil mudar. Eu particularmente faço o joguinho mental de contar até 10: faço a contagem antes de vir com pentelhices do tipo "não, amor, assim ele não gosta...coloca o brinquedinho azul...ele só come desse jeito." Que mala, meu Deus!

Letícia Volponi disse...

Cara, é exatamente isso. Quando as minhas amigas se espantam com a maneira como o maridão ajuda a cuidar da casa, dos bichos e da Laura, apenas digo a elas: não mandem, peçam. Se pedir com jeitinho e deixá-lo fazer sem dar palpites, ele vai fazer e ficar feliz por ter ajudado. Se ele se recusar a fazer por pura má vontade, vc escolheu o cara errado...

Letícia Volponi disse...

gostei tanto que valeu um twitter

BLOG DA GRÁVIDA disse...

É isso mesmo! Aprendi isso com a minha mãe logo que casei. Ela falou que se o maridão lavasse a louça, não era pra eu ficar fiscalizando e achando restinhos de comida grudados em cada prato. O melhor era lavar tudo de novo depois, sem ele ver, se a minha neura-doméstica não me deixasse guardar os pratos com a sujeirinha mesmo... hehehe.. Ou limpar com o pano de prato, discretamente, sem chamar atenção hahaha
Beijo!

Patrícia Boudakian disse...

é isso mesmo flor. maridones aqui em casa ajuda muito tb. tenho certeza de que quando engravidarmos, eu e ele, ele me ajudará muito tb.
beijos saudosos.

Lia disse...

É exatamente isso. Meu marido não fazia nada na casa da mãe dele porque ela sempre dizia que ele não fazia direito. Pois lá em casa ele manda. Ele que determina, por exemplo, onde ficam as coisas na geladeira (que eu sempre bagunço). E quando ele me pergunta: "Como é pra fazer isso?", eu respondo: "Faça do seu jeito". Tem dado muito certo.