segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

O PAI BLOGOU!!!


E não é que o paizão deu uma de herói e conseguiu blogar, me entregando o texto às 23:29!!! Surpresa boa, alegria de ter suas palavras aqui, de compartilhá-las com vocês, de fazer parte dessa blogagem tão legal que motivou tantos pais a expressarem, de tantas formas, suas paternidades, nos emocionando tanto.

Obrigada, amor!!!

E então, com vocês, aquele mesmo pai do post anterior, alguns anos depois, e prestes a virar pai de dois... o papai Daniel, como diria o Caio...


Topando o desafio a pedidos.

Nunca foi muito tranquilo pra mim ver parte significativa da minha vida exposta aqui no blog, talvez porque esteja cada vez mais envolvido com trabalhos web e por ter certeza que as infos, fotos e vídeos podem servir a algo que não me agrade. O fato é que, gostando ou não, Thaís assumiu essa frente de comunicação como algo importante pra si e eu aprendi a respeitar.

Pra mim parece que tudo está meio grudado. A busca de informação, a decisão pelo parto domiciliar do Caio e a descoberta de uma mulher/mãe/blogueira. De alguma forma a blogosfera alimenta Thaís e a torna mais convicta de seus desejos.

O nascimento do Caio, no box da nossa casa, com a Thaís dependurada no meu pescoço, foi o momento mais mágico que vivi na vida. Vê-lo nascer ali, tão pequenino, me fez conectar com as forças profundas da natureza, e perceber que as coisas podem ser simples desde que respeitemos nossos próprios sentimentos.

Desde que peguei o Caio pela primeira vez no colo, anestesiado pela sensação de ser pai e de ter ele ali em minhas mãos, venho aprendendo com ele a escutar mais o que sinto, procurando sempre o meio mais simples de fazer as coisas, sem muitas intervenções e deixando as coisas encontrarem seus próprios lugares.

O Caio, assim como nosso segundo bebê - estamos com sete meses de gravidez - vem nos ensinando que uma parte cada vez maior da nossa vida não pode ser "muito planejada". E não podendo, quanto mais tentamos planejá-la maiores são as dificuldades que enfrentamos no dia a dia.

E aí está a crise da vida do homem/marido/pai, que pode ser descrita como o conflito entre, querer ficar/viver com o filho, querer ter uma vida social e sexual ativa com a mulher e querer ter grana para transformar as necessidades materiais da família em algo cada vez mais secundário no dia a dia.

Essa equação de três partes poderia, pelo que se aprende até ser pai, ser enfrentada com um bom planejamento pessoal e familiar, acontece que, agora pai, existe a necessidade de conviver alegre com a impossibilidade cada vez maior de se planejar. É mais ou menos como ter que remar contra a maré, com a canoa furada e tendo mais peso do que ela aguenta dentro, sem entender bem como, vai se acostumando ao fato de que mesmo a contra-senso ela sobe o rio.

E quando penso nisso vem o rostinho do Caio na cabeça e então tudo que parece ilógico faz instantaneamente sentido. Ser pai é ser feliz na felicidade do filho, vibrar com suas descobertas e na hora que a vida dificultar as coisas olhar pra ele e sorrir, sabendo que no fundo o mais importante está ali na sua frente, o resto de um jeito ou de outro a gente resolve.

24 comentários - clique aqui para comentar:

Ana Paula - Journal de Béatrice disse...

ô minha filha, o Juju bem que tentou escrever algo, mas ontem não era o seu dia mais inspirado... Mas estou adorando ler o ponto de vista DELES!

E posso dizer que o Xuxu tb compartilha do mesmo ponto de vista que o papai Daniel quanto ao "equilibrio homem/marido/pai, de querer ficar/viver com o filho e querer ter uma vida social e sexual ativa com a mulher e querer ter grana para transformar as necessidades materiais da família em algo cada vez mais secundário no dia a dia". Alias, falavamos mais ou menos sobre isso ontem. Filho não salva casamento, pois é tanta profusão de sentimentos, as prioridades mudam, a mullher se transforma num ser barrigudo e os hormônios agem, que, olha, so amando muito mesmo!

Em contra partida, segurar o filho logo que ele nasce, é uma benção. Sagrado. O elo pai e filho definitivamente se estabelece.

Adoramos o post lido no nosso café da manhã!

Beijinhos!

Susan disse...

Que postagem linda, é exatamente isso que acontece, é remando contra a maré.
A gente vê que o planejamento é fundamental pra funcionar, mais muito planejamento muita rotina, não dá certo (pelo menos estou vivendo isso na prática), tem hora que tem que deixar a vida levar, senão a gente pira, senão a gente não vive e acaba deixando passar as coisas importantes.
Isso está sendo meu principal desafio, já que sempre procurei viver com as coisas programadas,certinhas demais, mais a vinda do meu filho de surpresa fez com que eu tivesse que mudar do avesso(e vocês não tem idéia de como é difícil pra mim, rs), mais a gente vai aprendendo!
Parabéns pelo blog, desde que conheci não perco uma postagem.
Aqui passou a ser minha fonte de inspiração.
Abraço grande.

PS: Quem sabe não consiga convencer "maridon" á postar no blog também, é muito importante pra nós sabermos a visão deles.

Mãe de Duas disse...

Daniel, Thaís

Lindo e sincero depoimento.
E uma coisa é verdade: a exposição assusta um pouco, mas a troca de coisas boas supera muito a invasão de privacidade que pode, talvez, ou não, acontecer.

Um beijo para a família

Priscilla

Livia, mãe da Carol disse...

Parabéns, Daniel, lindas palavras! Thaís, só ontem descobri seu blog e aos poucos estou lendo. Caio é um fofo! Eu também participei da blogagem dos papais. Depois passa lá! Beijos!

Marcia Pergameni disse...

lindo!!! eu tb participei! botaeuai!!!!

www.amamaechegou.blogspot.com
bj

Mariana Della Barba disse...

wow, que texto lindo.
arrasou, daniel!
bjos pros 3 (ops, 4!)

Ananda Etges disse...

aproveitei tua listinha de blogs participantes para atualizar a minha!

beijos, ananda.

http://projetodemae.wordpress.com/

Danny mãe de Dainara disse...

Ai que legal!
Eu estou chegando agora para o mundo das blogueiras, descobri recentemente e me apaixonei, gostaria inclusive do apaio de vocês mulheres/mães! Realmente deve ter sido difícil para o papai ter resolvido postar, tenho um maridão em casa, que desde já, estou tendo dificuldades em relação a essa idéia de expor parte da sua vida na net, pois o nosso maior bem é comum, a nossa pequena Dainara, e ele não gosta que eu coloque nem mesmo fotos dela no orkut ou coisa parecida. Gente o papai Dani se saiu super bem vocês estão de parabéns, que o Deus abençoe vocês sempre!!

Micheli disse...

Que lindo texto, adorei!
Essa blogagem foi mesmo demais.
Beijos.

Ilana disse...

Ai Thais, que texto lindo. Quanta sensibilidade da parte dele (derramei uma lágrima no finalzinho, confesso).
Bacana essa blogagem, né? Adorei!
Beijos

sou mãe, e agora??? disse...

Olá xará, nossos filhos quase tiveram o mesmo nome, mas meu namorado quiz que colocassemos Ryan na frente, daí ficou Ryan Caio, rs... Mas adorei o post do papai do caio, ficou lindo. Não deu tempo do meu nomorido escrever mais tudo bem,,, bjks pa vcs!!!

Amanda Lima disse...

Texto lindo!

Mas faltou nosso bloguinho na listinha:
www.para-gabriela.blogspot.com

beijos

Blog da Escola Virtual para Pais disse...

Muito linda a postagem, Daniel! No fundo esses pais são meninos que se descobrem homens com a paternidade!

Compartilhei um link desse post no Portal da Escola Virtual para Pais (www.escolavirtualparapais.com.br), ok?
bjks,
Marcia Taborda

Paloma, a mãe disse...

Nossa, que texto mais lindo! Se para a gente é difícil ter de lidar com imprevisibilidades, imagine para eles, os homens. O papai do Caio (e do bebê2) escreveu muito bem, está de parabéns!
Beijos

Dani Garbellini disse...

Estou lendo hoje alguns posts da blogagem coletiva de ontem (e falta de tempo!). E não é que esses homens estão arrasando?

Que depoimento lindo, Daniel!

Cada dia acredito mais que os filhos vem a nos ensinar que não temos controle algum, é complicado, mas gostoso demais viver no caos da pa/maternidade.

Fabi Coltri disse...

Que lindo!
Adorei.

Essa blogagem fez um bem danado neh?

Parabéns papai Daniel!

Parabéns Thaís pela família linda!

Bjo grande

micheliny verunschk disse...

Que lindo! Amei essa blogagem coletiva e o texto do daniel. Parabéns, flor! Um beijo!

Sarah disse...

Que lindo esse texto, não tinha visto! Realmente o pai escreve muito bem, e tenho certeza que grande parte do que foi escrito aqui os outros pais sentem também! Adorei, parabéns!

Lua Ugalde disse...

Nossa, lindo!!Estou lendo hoje os textos dos pais e estou me emocionando com cada um.
Gostei muito de ver que, apesar de seu marido não concordar, ele respeita sua decisão de blogar. E gostei mais ainda dele, assim mesmo, concordar em blogar tbm.

Mamma Mini disse...

Adorei, aliás adorei o movimento da bloggagem paterna, e adorei o ponto de vista do pai do Caio e do 2 bebê. Concordo com a questão da dificuldade em dividir tudo e a questão de não conseguirmos planejar muito, a vida em família é meio isso, vai se adaptando e se adequando e vivendo feliz com a felicidade dos filhos, é tão isso!
um beijo querida! parabéns pela family aumentando viu? bjo

Marusia disse...

"Ser pai é ser feliz na felicidade do filho." Que coisa mais linda! E - incrível - é recíproco: filhos são felizes na felicidade dos pais.
Beijos,
Marusia

Nine disse...

Que lindos os dois textos, Thais! Manda os cumprimentos para o papai Daniel.

Já o papai Daniel daqui ficou devendo...como ele mesmo disse não sabe escrever sobre sentimentos...ah, os homens (ou alguns deles, há)!

Adorei essa blogagem coletiva!

Beijos,
Nine

Leiloka disse...

Acabei de descobrir este blog e estou adorando!

Juliana Ramos disse...

AMEI o texto!!!

Atrasada, eu?

Bjinhos