domingo, 13 de fevereiro de 2011

MULHER BARRIGUDA QUE VAI TER MENINO...

Então, há quinze dias é oficial: vou ser mãe de meninos! Outro homenzinho cresce (loucamente) dentro do barrigão, como o Caio foi o primeiro a prever (eu acredito em intuição infantil!!! rá!). Ficamos super felizes e ele mais ainda, já fala de bola, skate e tudo o mais com a barriga (sem estereótipos, é verdade!!).

E foi justamente essa reflexão que me bateu quando oficializei a descoberta: que responsa ser mãe de dois meninos! Não que ser mãe de meninas não seja, pelo contrário, mas pra uma mulher criada com duas irmãs, cachorra, primas e amigas em maioria absoluta, esse é um desafio e tanto. Sem contar que, vamos combinar, o mundo podia estar mais recheado de homens bacanas e bem resolvidos, né não? Estou encarando como uma verdadeira missão!

Devo dizer que eu suspeitava que fosse menino (mais pela insistência do Caio, já que eu não tenho intuição gravídica, não tive em nenhuma das duas gravidezes - ô pluralzinho triste!), mas, no fundinho, até ficava na expectativa se não seria uma menina, porque embora o Dani curta horrores ser pai de menino, eu pensava que seria legal pra ele ter uma menina já que ele, ao contrário de mim, cresceu num universo beeem masculino (3 irmãos, só pra começar - um salve à minha brava sogra que criou 4 HOMENS! sem falar nos cachorros e gatos...). Pensava que seria demais ele ter esse outro tipo contato com o universo feminino, em detalhes e profundidade que nenhum outro relacionamento poderia proporcionar. Mas, veio o meninão, ele ficou radiante, e eu até cheguei à conclusão que talvez ele não tivesse muita paciência pra aturar certas idiossincrasias do universo feminino tããão de perto, já que quatro mulheres berrando conversando animadamente do lado dele já são capazes de lhe tirar do sério... hohoho.

Mas o fato é que tenho pensado nisso. Ser mãe de menino tem sido uma descoberta maravilhosa (e por vezes difícil), e confesso que, até o momento, muito gratificante. Mas é um desafio cotidiano romper os estereótipos e lugares-comuns da nossa sociedade que quer nos ver criando "machinhos". E driblar nossos próprios preconceitos também, talvez aí resida o nó cego da coisa toda.

Caio segue livre pra curtir suas descobertas: de super-heróis a batons, de bolas e carrinhos a adereços de cabeça que ele tanto ama, de brincadeiras agitadas e até agressivas a carinhos delicados e gentilezas infinitas, de dirigir carros e motos e dar fim aos insetos a brincar de boneca,  de andar de skate a brincar de varrer a casa e de fazer comidinha. Mas sei que a base de uma formação de homens psicológica e afetivamente sadios vai muito além disso, e este é o grande desafio.

 mestre cuca corinthiano

Com certeza, nossa própria relação (minha e do Dani) com nossos maculinos/femininos será o principal guia desse processo. E nos trabalharmos, nos conhecermos, nos reconstruirmos como homem e mulher, pai e mãe será parte fundamental desse processo, já iniciado tão logo nos descobrimos grávidos de Caio e agora amplificado (pelo menos em mim, mulher barriguda e com hormônios à flor da pele), com a vinda de mais um meninão.

A Nau, blogueira querida que me inspira muito, falou lindamente em seus dois últimos posts, sobre ser mãe de meninas e sobre o se fazer cada vez mais mulher através das suas meninas. Por aqui os ventos são outros, mas o sentimento é o mesmo: nos fazermos mais inteiros pra formar homens - humanos - também inteiros, autênticos e felizes (outras reflexões sadiamente alimentadas pela Carol e pela Taís Vinha, que têm me cutucado deliciosamente). 

Mas que é inevitável  me imaginar entre uma pequena gangue de capoeiristas e corinthianos, lá isso é. Pero sin perder la ternura, jamás!

 meu menino, companheiro de todas as horas!

23 comentários - clique aqui para comentar:

Paloma, a mãe disse...

Thais, gosto muito desta sua missão de rechear o mundo de caras bacanas! Ele bem que está precisando e sei que vc a cumprirá bem, como já vem cumprindo. Minhas meninas, também criadas sem esteriótipos e sem preconceitos, agradecem!
E deve ser mesmo um desafio. Eu também, sempre cercada de mulheres fortes, ficaria meio perdida de início, caso tivesse um menino, confesso.
Beijos

Mãe disse...

O mundo vai ficar bem melhor se a cegonha encaminhar os babyboys para lares como o seu, habitados pelo equilíbrio do masc/fem, pela inteligência, pela sensibilidade e pelo amor.

Felicidades para todos vocês. Vou ficar por aqui para acompanhar tudo! rsrs

Tathyana disse...

Que delícia Thaís!!!! Parabéns por mais um cuequinha nessa casa. E sim é muita responsa mesmo. EU vivo falando pro meu marido que quero ensinar o Rafael a tratar bem as mulhres, ser responsável e generoso. Porque convenhamos, se os homens estão como estão no mínimo as mães tem uma parcela de responsabilidade. E como eu sou privilegiada e tenho um casal, minha missão é tmb de criar uma menina bacana e bem resolvida. E viva os nossos filhos!!! E viva os seus meninos!!! Bjssssssss

Roberta Lippi disse...

Parabens, Thais! Tenho certeza que seus filhos serao homens muito bacanas, do jeito que esse mundo esta precisando (e a mulherada tambem hehehe)
Beijos e curta muito seu bebe. Uma coisa eu te digo: eh bem legal ter filhos do mesmo sexo, eles certamente serao bem companheiros. bjs

Anônimo disse...

HUHUHUHUHUHU PARABENS !!!!! MAIS UM PRETENDENTE LEGAL PRA FLORZINHA RA! (IGUAL VC!) MTO AXÉ FER

Carol disse...

Parabéns, Thais! Tenho certeza que o segundinho será um cara super bacana, assim como o Caio!

Li todos os textos que vc indicou e me fizeram refletir bastante tb, gostei mto!

beijo grande!

Tifany Fonseca disse...

Oie.
Adorei suas palavras...lindas...
Tbm sou mãe de menino e fico imaginando que homem eu criarei!!!
bjs

Bia Mello disse...

Parabens por mais um meninao!
Tenho certeza de que seras super capaz de criar os melhores homens possiveis!
Essa é nossa missao, ne? E depois...ser mae de menino é tudo de bom!!! :)
Bjs,

Sarah disse...

Eeeee, que máximo!! Mais um homenzinho!! Sabe que em casa também somos uma legião de mulheres? Tenho 3 irmãs, cresci em meio à mulherada.
Realmente ser mãe de menino traz embutida essa "missão" de gerar homens de verdade, lutando contra os tais estereótipos - da sociedade e nossos, como vc bem disse. Bento também é corinthianinho, adora todos os veículos e meios de transporte... mas não pode me ver varrendo a casa que pega sua vassourinha para "me ajudar". É mesmo uma missão criar meninos!
Parabéns parabéns!
bjocas

Renata disse...

Ai que delícia de notícia. Certeza que eles serão muito amigos.
Tenho pensado bastante nisso tudo que vc escreveu (e vou aproveitar pra conhecer as blogueiras que vc indicou) e como eu tenho um menino e uma menina, as coisas ficam super balanceadas. O André pega as bonecas da Nana e imita tudo que eu faço com a Nana - amamenta, balança no colo, dá comida, beijos e a Nana, por influência do irmão, faz barulhinho de moto com a boca. Acho bacana que eles possam transitar sem preconceitos por todos os universos, brincar com tudo o que tiver vontade, sem preconceito.
Parabéns, vc como sempre, nos inspira com a educação bacana que dá ao filhote. SOrte desses dois meninos, viu???
beijo enorme, Re

Lia disse...

Que lindo, Thaís! Arrepiei!
Concordo com você: é uma missão importantíssima essa de criar homens fora dos estereótipos machistas que predominam por aí. É mais fácil aceitar uma filha que gosta de futebol que um filho que queira fazer balé. Infelizmente, aos meninos é negado um universo maravilhoso por puro preconceito. Ah, se o mundo tivesse mais mães com essa consciência...
(Agora, cá entre nós: o mais difícil de ser mãe de menino é se controlar pra depois não virar A SOGRA!)
Bjos nos dois moleques!

Paloma disse...

Flor, parabéns! Mais um meninão pra este mundão. Eu acho que os gêneros, claro, têm suas especificidades, mas o importante mesmo é criarmos pessoas bacanas, sejam meninos ou meninas. bjos
Paloma e Isa

Flavia disse...

Queridona,

tenho certeza que você vai tirar de letra a tua missão de ser mãe de 2 meninos, que um dia se transformarão em 2 caras muito legais. certeza!

Tava com saudades de comentar aqui no teu cantinho, fiquei um pouco out, e to na dificil missão de reconectar... mas sem muita pressa.

Beijos

Ilana disse...

Que delícia de texto, Thais!
Inspirador para quem é mãe de menino...
Parabéns pelo segundinho.
Beijos
Ilana

Nine disse...

Oi Thais! Parabéns por mais esse garotinho vindo ao mundo e eu sou uma das futuras sogras desse mundo que muito vai desejar um bom homem para minha filha (ou quem sabe filhas, num futuro próximo).

Acho que pais de meninos nos dias hojte tem sim uma missão mais que especial, tendo em vista que o papel do homem na nossa sociedade tem sofrido reviravoltas violentas, sendo que os homens falam muito menos dos sentimentos que as mulheres e por isso acabam sendo deixados de lado em toda essa dicussão do papel das famílias agora e no futuro.

Não que ser mãe de menina seja mais ou menos difícil, mas é outro contexto, um contexto bem mais falado e comentado (basta ver os milhares de blogs femininos, ou de mães em contrapartida aos masculinos ou de pais).

Sobre o comentário lá no blog, essas conversas sobre como educar os filhos não costumam ser das mais fáceis, pelo menos não lá em casa, já que eu e o marido temos criações muito distintas, mas sempre resultam em algum entendimento e amadurecimento mútuos! Vale a pena!

Super beijo!
Nine

Anne disse...

Thais, eu também imagino que eu serei mãe só de meninos. Modéstia a parte isso é bom porque o mundo está mesmo precisando de bons homens... hohohoh
Mas queria de coração te agradecer o comentário e a força sobre minha crise amamentícia. Concordo muito com você!!! as dicas de copinhos foram ótimas, comprei um estamos em teste!
Voltarei mais vezes para futucar mais por aqui!
muitos beijos, sem corrigir o textõ!!

Nádia disse...

Thaís,

Que lindo seu post!!!
Que alegria pra mim compartilhar essa experiência maternal com vc! Adorei!

Eu costumo dizer o seguinte para as minhas amigas que tem meninos:(papo de psicóloga!) Ser mãe de meninos é ser MÃE E MUSA.

Além de toda parte maternal, a mãe é a 1a inspiração para as escolhas afetivas dos filhos! Que missão linda, gerar e inspirar o CORAÇÃO MASCULINO!

Tudo de BOM pra vcs!
Bjos!
Nau

Roberta Lippi disse...

Tha, sobre aquela história do plágio, quem descobriu foi uma amiga nossa blogueira, por acaso. Ela tinha lido meu post e achou estranhíssimo quando viu outro igual. E me avisou. Até fico com um pouco de pena porque fui bem cruel com a moça, expondo o blog dela, mas também acho que ela usou de má fé ao copiar o texto igualzinho e colocar como se fosse dela, né...
beijocas

Cynthia Santos disse...

Parabéns, querida!
Mais um homem pra ajudar a mudar o planeta! Certamente, sendo criado por você, ele será um homem super bacana!!
Já escolheram o nome??

Mimi disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
micheliny verunschk disse...

Parabéns pelo menino, flor. Fico feliz!

Luana disse...

Parabéns!!! Tambem tenho um Caio, mas e meu mais novo. O primogênito e o Davi. Eles se amam e se odeiam, adoro essa duplinha!!!
Meninos são sempre uma delicia e uma surpresa!
Beijo

Mariah disse...

Thais,
acompanho esse trio, que já é um quarteto, há tempos. E me faz tão bem!
Tenho um Theo, quase a mesma idade que o Caio, e um Davi de quase 3 meses. Eles me completam, me tornam mais forte, me fazem querer ser mais mulher para torná-los bons homens!
É uma missão, e que bom ter pessoas como você para educar esses pequenos!
beijo

Mariah