quarta-feira, 14 de outubro de 2009

SEMANA NACIONAL DA LEITURA + SORTEIO!


duas crianças brincando de ler... e daí que o livro tá de ponta cabeça?

Sempre gostei das palavras. Filha de professores de português, no meu caso o santo de casa fez milagre sim: desde cedo aprendi a gostar de ler e escrever. Minha memória é péssima para lembranças remotas e visuais, mas, mesmo assim, algumas das cenas que ficaram gravadas profundamente em mim têm a ver com livros e leitura, a partir do meio da infância para a adolescência. Lembro do quartinho-escritório nos fundos de casa, onde eu e minhas irmãs nos divertíamos em meio a livros, enciclopédias e papéis. Lembro perfeitamente da coleção do Monteiro Lobato encadernada em capa dura azul marinho (ou seria vinho? ihhhh...), que ficava na estante do meio. Fascínio absoluto. Lembro de mim mesma deitada na linda rede azul com flores coloridas bordadas, passando a tarde toda lendo livros da coleção Vagalume [pausa: meu filho acaba de vir correndo do quarto dele com um livrinho na mão para me mostrar... e agora ele sentou aqui do meu lado e está folheando atentamente o livrinho... sintonia pura!] - o livro O Escaravelho do Diabo exercia um grande fascínio naquela pré-adolescente que eu era: que cargas d'água seria "escaravelho"?, eu me perguntava. E com as leituras eu aprendia tanto sobre as palavras e o mundo!, muito mais do que podia imaginar naquela época.

Flicts, A Bolsa Amarela, Chapeuzinho Amarelo, No Reino Perdido do Beleléu... revirando a memória, chego a lembrar detalhes, ilustrações, quiçá até as sensações que cada uma dessas leituras me proporcionou. E lembro do cheiro dos livros... pode isso?

Como começou esse meu contato com os livros e a leitura? Não sei dizer. Minha memória não alcança tanto (mãe, me ajuda!!). O que posso dizer, a partir do que essa memória manca me permite, é que meus pais liam bastante (a primeira vez que vi os livros Olga e O Nome da Rosa foi na cabeceira deles, eu era ainda uma criança, e nunca mais esqueci esses títulos... coisa engraçada é a memória...) e sempre tive muito contato com livros em casa. Tenho certeza que isso foi fundamental.

Mas sei também que passei um tempo meio "de mal" dos livros, e que isso teve a ver diretamente com a escola, os estudos: grande paradoxo. É que nunca gostei de ler por obrigação, com prazo marcado, com tema imposto por outro alguém. Posso afirmar com certeza que o período em que menos li por prazer, por vontade própria, foi durante o colegial e a faculdade. Era tanta leitura obrigatória que me tirava o ânimo da leitura aleatória, aquela que você escolhe sem mais nem menos, resolve começar e mergulha de cabeça. No colegial, não vou nem comentar, acho totalmente equivocada a associação literatura-vestibular que transforma os adolescentes em leitores-de-resumos. Já no caso da faculdade, não que eu não lesse coisas interessantes nessa época (ai, tô ficando velha... "nessa época"...), li muito sobre arquitetura e urbanismo. Mas me afastei da literatura.

E, curiosamente, depois que o Caio nasceu é que me reencontrei mais profundamente com ela. Voltei a ler com uma intensidade que há muito não me tomava. Tenho apreciado muito o prazer de escolher um livro para ler, ir adentrando na história um pouquinho por dia, quase religiosamente. Mal acabar um e já começar a pensar qual será o próximo, ir acumulando títulos do desejo em uma fila imaginária. Delícia.

Bom... toda essa divagação me veio desde segunda, quando pela primeira vez comemorou-se o Dia Nacional da Leitura, e está me cutucando por toda essa Semana Nacional da Leitura e da Literatura: como começamos a gostar de ler? a partir de que momento a criança apreende o prazer e magia de um livro? como estimular brincando, como fazer os livros e a leitura entrarem de mansinho - e definitivamente - na vida de nossos filhos?

Já falei aqui sobre minha ansiedade em introduzir os livros no mundo do Caio, e como isso foi acontecendo aos poucos e de forma bem divertida. Os livrinhos são brinquedos para ele, são pura brincadeira, e é esse prazer que quero estimular conforme ele for crescendo: ler é para ser diversão, não obrigação, como aprendemos em tantas escolas por aí.

Eu não lia para o Caio na barriga. Não combina comigo, demorei até para conseguir conversar com a barriga... Mas desde que ele começou a dar sinais concretos de que estava lá dentro (chutes, socos e etc) eu comecei a conversar muuuuito com ele, contar histórias do meu dia, da nossa vida aqui fora. E quando ele nasceu, a mesma coisa: muita conversa, muita cantiga, muitas palavras rodeando o seu dia. Daí vieram os livrinhos: livrinho de morder, de dobrar, de chacoalhar, de tatear, de apertar para ouvir sons, de abrir e fechar dobraduras, de encaixar formas e figuras... e, mais recentemente, livrinhos de ler!!! (Rá! quem disse que livro é só para ler as palavras com os olhos?? as crianças leêm de variadas maneiras, com todos os sentidos!!!) Hoje eles são parte do nosso dia-a-dia: brincamos de folhear, ele mostra as imagens para nós, ele fica minutos entretido folheando um por um seus vários livrinhos, e lemos para ele em diversos momentos do dia. Não temos muito uma rotina, ainda não incorporamos, por exemplo, a leitura antes da hora de dormir, mas estamos no caminho. Tem horas ele pede para lermos, tem horas o convidamos a sentar em nosso colo, ou ao nosso lado, e lemos para ele. Mas sempre é uma grande brincadeira.

mesmo sendo brincadeira, olha como ele tá compenetrado!!

E a idéia da leitura como brincadeira é o tema da campanha que o Instituto Ecofuturo, principal articulador da instituição do Dia Nacional da Leitura na mesma data do Dia das Crianças, criou para incentivar a leitura no país: "brincar de ler" é o feliz slogan da campanha, e também o mote da publicação "Passaporte da Leitura", que traz dicas de como tornar a leitura uma diversão vivenciada em conjunto por pais e filhos.


Pensando em tudo isso agora, me veio à mente que esse "Passaporte" teve papel fundamental nessa minha forma de introduzir o Caio aos livrinhos: quando eu ainda estava grávida, uma amiga querida que trabalha comigo na Teia me mostrou o passaporte, que havíamos recebido por sermos um Ponto de Cultura. Ela não tem filhos, e lembro que disse algo assim: "agora que você vai ser mãe, você tem que ver isso aqui com carinho". Cheguei em casa depois do almoço, deitei no sofá (ô saudade de fazer isso!!!) meio sem botar muita fé naquele que me parecia um "panfletinho qualquer" e, qual não foi minha surpresa ao ver a quantidade de informações e dicas preciosas sobre como estimular o prazer da leitura em bebês, crianças e até adultos, tudo em linguagem super acessível (e muito bem escrito!) e com uma qualidade visual que fez toda diferença para despertar minha atenção para o assunto. Adorei, guardei, mas me esqueci dele depois do nascimento do Caio. E agora, 1 ano e meio depois, recebi um exemplar do Passaporte não apenas para curtir, mas também para sortear aqui no blog.

Então, quem quiser ter em casa essa publicação pequenina, mas muito valiosa, acompanhada de um cd com a música comemorativa "Brincar de Ler", feita pela dupla (que eu adoro) Palavra Cantada, deixe um comentário nesse post com seu nome, nome dos filhotes e endereço de email ou blog para contato. Quem quiser ir além, contando um pouquinho da sua experiência na introdução dos pequenos aos prazeres da leitura, eu vou AMAR, e todos temos a ganhar! O sorteio será no próximo domingo.


- Para saber mais sobre o Dia da Leitura: www.dianacionaldaleitura.com.br

- Para conhecer o trabalho do Instituto Ecofuturo: www.ecofuturo.org.br

- Para fazer o download do Passaporte Brincar de Ler: aqui

- Para acompanhar a blogagem coletiva que a super antenada Letícia chamou nesta Semana da Leitura, e tentar a sorte nos outros sorteios do Passaporte que estão rolando na blogosfera: Pelos Cotovelos e Cotovelinhos, O Astronauta, Meu Projetinho de Vida, Novas Peripécias de Cecília, Pai É Quem Cria, Mamãe Antenada, Pequeno Guia Prático, Conversa para Mãe Dormir, Um, Dois, Três, Saco de Farinha!, De Mãe Para Mãe e Devaneios de Mãe.

12 comentários - clique aqui para comentar:

Cynthia Santos disse...

eu queeeroo!
Cynthia, mamãe do Arthur!
cynthia@casapoderosos.net
Meu filhote gosta muito de misturar,amassr e por na boca os livrinhos que dei pra ele, mas já encomendei um de texturas e conto muitas historias pra ele, sonhando com a hora em que poderemos ler juntos!
Beijos, querida!

Letícia Volponi disse...

A coleção do Monteiro Lobato era encadernada em azul mesmo, certeza! Legal você ter aderido à blogagem. Vou te linkar a partir de hoje, ok?

Bjo

Elisabeth disse...

Assim que a Sofia começou a segurar os brinquedinhos, comprei um livro de pano com mordedor, que tem texturas diferentes e é bem colorido. Acho muito importante o contato dos pequenos com os livros. Agora, ela está com 5 meses e começa a curtir os momentos do banho, então comprei um livro para tomar banho com ela. Também estou sempre lendo próximo a minha pequena pois, sei que os exemplos influenciam muito.
Quem sabe agora, ela ganha mais um livrinho para a coleção?

Bjks e ótima semana!
Elisabeth, a mãe da Sofia!

elisabethgs0743@ig.com.br
http://baldedesonhos.blogspot.com
http://amaedasofia.blogspot.com

Dani Garbellini disse...

Estou adorando a blogagem coletiva.
Desta vez não vou participar, por falta de tempo. Ai, ai...
Mas vou aproveitar muito as dicas.

Também queremos participar do sorteio. hehehe

Dani Garbellini
Mamãe do Arthur
http://danielices.blogspot.com/

Beijos!

Ana Paula disse...

Quero participar!

Tenho um filho de 03 anos que adora brincar de ler!

Ana Paula
apfabretti@gmail.com

sabina disse...

Eu quero!!!

Sabina, mamãe do Bernardo, de 01 mês.... Q já ouve historinhas desde a gravidez....

sabinapandia@hotmail.com

Flavia disse...

Essa blogagem coletiva, esta me ajudando um montão a lembrar de livros lidos e deliciados durante minha adolescencia (?). me solidarizo com você na questão da memória, não sei dizer quando, foram lidos.. Mas ao ver tantos títulos bacanas nos posts e comentários dessa blogagem coletiva, me convenço ainda mais da importancia da leitura.

beijoca

Lia disse...

Ih, será que desta vez vou ganhar de novo? hehe
Nome: Lia
Nome da filhota: Emília
Blog: sacodefarinha.blogspot.com

nidiavcosta disse...

Eu querooooooooooo

Avassaladora disse...

Eu também quero!!!
Flavia Porto - mãe do Guilherme
flaviasan@gmail.com
Meu pequeno adora folear os livros, ainda estou esperando ele ter paciência pra ouvir uma estorinha inteira...heheheh

Dani disse...

Nossa...li todos os livros da coleção Vagalume! Tenho até um autógrafo do Marcos Rey no livro Enigma na Televisão (consegui quando fui em uma bienal do livro no Ibirapuera...não lembro o ano). Esses livros eram disputadíssimos na biblioteca da escola! Que saudade que deu!
Mas vamos ao sorteio: Dani, mãe da Nina. Meu e-mail: dbcamelo.adv@gmail.com

Alessandra Pilar disse...

Oi Thaís, adorei as fotos! Os dois compenetrados lendo os livros de ponta cabeça está genial!!!! hehehe.

Bom, estou participando também da blogagem coletiva e achando genial essa ideia!!! Vamos incentivar cada vez mais as nossas crianças (e mamães) ao hábito de ler!
Ah! Também quero participar do sorteio.
Alessandra Pilar, mamãe do Francisco
alessandrapilar@gmail.com

www.conversapramae.wordpress.com

bjinhos