domingo, 18 de outubro de 2009

EMPODERAMENTO INDIVIDUAL E COLETIVO


A Flávia falou aqui sobre o poder que nossa rede materna na net tem. A Roberta mandou uma Carta ao Prefeito do Rio que está circulando na blogosfera materna e ganhando força pra fazer algo acontecer. As Mamíferas estão sempre contando histórias de empoderamento de gestantes e mães, e das transformações promovidas por elas mundo afora. E eu queria compartilhar com vocês um pedacinho da minha própria história de empoderamento, e das consequências mais amplas que ela tem tido, copiando aqui um email que recebi esta semana da obstetra que acompanhou toda minha gravidez, e que, ao final das contas (como eu conto no meu relato de parto que está quase pronto, mas não acaba nunca) não realizou o parto do Caio, que foi feito em casa com uma enfermeira parteira muito querida, inclusive amiga dela (quem quiser saber um pouquinho do meu parto, minha doula fez um relato AQUI).

A decisão de parir em casa foi tomada quase de última hora, mas de forma bem tranquila e, de certa forma, compartilhada com a obstetra, que concluiu, em uma das últimas consultas antes do nascimento do Caio, que os limites dela, como médica, e do que ela podia fazer na estrutura da maternidade em São Carlos, estavam muito aquém das minhas expectativas em relação ao parto, e que ela não queria me frustrar. Mas se colocou à minha total disposição caso fosse necessário irmos para o hospital, o que me deu ainda mais segurança na minha decisão.

Estou contando tudo isso porque, há uma semana, minha doula, minha parteira, minha obstetra e uma outra doula iniciaram o Grupo de Apoio ao Parto Natural de São Carlos. Dá para imaginar como fiquei radiante, né? Minha doula havia comentado comigo que estava trabalhando bastante em conjunto com minha obstetra, que ela estava bem mudada, e que ela dizia que tinha mudado depois de acompanhar uma gestante que havia questionado alguns procedimentos considerados "padrão" (no caso, euzinha aqui!!). Fiquei super feliz com a notícia, claro, mas nada comparado ao que senti quando recebi esse email dela, que compartilho aqui por dois motivos: para registrá-lo nesse meu cantinho de memórias da gravidez, do parto e dos aprendizados como mãe, e, principalmente, para atestar que nosso poder de transformação do mundo que nos cerca é enorme, e às vezes não nos damos conta. E que se, sozinhos, eu e Dani pudemos mexer alguma coisa dentro dela que a estimulou a mobilizar-se pela humanização do parto numa cidade em que o índice de cesárias chega a 98% na rede privada, imagine nós, mais todos os outros casais que têm buscado essa mudança por aqui, somados a esse Grupo que acaba de se iniciar... A transformação será certeira, não tenho dúvidas. E isso me empodera ainda mais.

Thais

Bom ouvir notícias suas!
Vc talvez não saiba, mas o acompanhamento da sua gestação foi um "turning point" para mim. Todas as coisas desagradáveis que aconteceram com vc (desencontro de informações, atendimento inadequado na maternidade, procedimentos desnecessários...) foram responsáveis pela minha reflexão sobre a prática profissional e minha entrada no mundo da humanização.
Sua gestação foi, para mim, um grande aprendizado.

Nossos encontros serão quinzenais, já vou colocar vc na minha lista de email para encaminhar as datas. Sua experiência com certeza motivará outras mulheres.

Um beijo grande


10 comentários - clique aqui para comentar:

Paloma, a mãe disse...

Thaís, que lindo isso! Hoje mesmo comentei com as blogueiras de BSB que que, se tivesse tido maior contato com outras experiências e relatos antes, teria mudado muita coisa na minha história.
Belo exemplo o seu!
Beijos

Dani Garbellini disse...

Thaís,
Cada semente lançada é importante. Cada mãe que deixa florescer a semente é importante. E trazer profissionais para o mundo do parto humanizado é muito, muito importante.
Parabéns!
Bjs

Carol disse...

Oi Thais!
tô retribuindo a tua visita!! Obrigada!! vou te linkar, tá? Gostei mto daqui!

Olha, sobre o empoderamento: acho que isso está acontecendo comigo. Devagar, mas está. Tenho lido muito o mamíferas e outros blogs que defendem a vinda ao mundo de uma forma mais natural e me sinto sensibilizada e tocada. Além disso, sinto que tenho muita responsabilidade, pq mais do que simplesmente deixar que cortem a minha barriga pra trazer meu filho ao mundo, sinto que tenho que cuidar de todos os detalhes que dizem respeito a forma com que ele nascerá (e nem tô grávida ainda, mas acho importantíssimo já começar a ter uma consciência).

parabéns por defender a causa!

um beijo!
Carol
http://carolesuasbabybobeiras.blogspot.com/

Journal de Béatrice disse...

Thais!! Estou aqui, do outro lado do atlantico aplaudido feliz pelo passo (de formiguinha ainda, mas que chega la!) dado pela sua obstetra! Muito legal vc ter dado esse start e poder ajudar outras mamaes a tomarem consciencia dos seus partos, de respeitar a vinda do bebe pelo metodo natural. Nossa, se as mamaes soubessem tanto que isso é importante e, tambem, nao tenho duvdas que isso faz parte do respeito inicial ao bebê: o de deixar ele vir na hora que ele sente estar preparado. E mais, a mulher foi feita para parir! Existem meios de amenizar a dor; existem meios, durante a gestaçao, para as mamaes se preparem verdadeiramente para grande dia do parto (não apenas cursos basicos de gestants onde se aprende a trocar fraldas! Sou a favor qdo se ensinam posiçoes de parir, respiraçao, participaçao do marido e tudo mais!). Uau! Me empolguei!! Boa sorte para vcs, nessa empreitada,que tenho certeza, trara resultados e historias lindas de boas vindas dos bebes de S. Carlos! Beijos

Letícia Volponi disse...

Thais, admiro muito a iniciativa e você está de parabéns, mas eu ainda sou muito cética com esse lance de parto em casa. Aliás, sou é covarde mesmo. Tive um parto muito difícil quando a Laura nasceu por causa do falecimento da irmã gêmea dela (que ocasionou o parto prematuro). Fico imaginando o que poderia ter acontecido à minha pequenina se eu não estivesse na maternidade...

piscardeolhos disse...

Fan-tástico, isso é que é poder, Thais, o poder de mudar alguma coisa ou alguém, todos os dias. Um pouquinho, que seja, cada um na sua causa.
E parabéns a sua obstetra pela humildade que há por trás do desejo de mudar.
Beijoca!
Roberta

Renata disse...

Nossa, que coisa linda. Como é boa a sensação de fazer parte de algo maior.
Parabéns pra vc, mesmo!
Um beijo enorme, Re

Flavia disse...

ai Tha, fiquei toda arrepiada!

Parabéns, por tuas escolhas, não só pelo o que representa essas escolhas para a tua familinha, mas tambem pela sementinha espalhada por aí, que com certeza renderá bons frutos.

beijos

Dani disse...

Thaís....menina super poderosa é você! Parabéns, filha! Beijo! dani

Roberta disse...

uau!