quinta-feira, 28 de maio de 2009

AINDA MAMO*



Minha mãe vive dizendo que mais difícil que desmamar o Caio vai ser desmamar a mãe do Caio. E é a mais pura verdade. Eu AMO amamentar. E, de certa forma, também sou "amamentada" pelo olhar do meu filhote, pelo carinho que as mãozinhas dele fazem no meu corpo, pelo prazer e relaxamento que proporciono a ele através do peito, pela nossa conexão absoluta no momento de mamar.

E assim vamos seguindo, nos amamentando mutuamente. Felizes da vida. A partir do momento que deixar de ser uma troca, ou quando um dos dois (ou os dois) não quiserem mais, aí paramos.

É o que está acontecendo de madrugada: para mim já deu. Estou muito cansada, e preciso voltar a dormir um pouco melhor. E ele já vem dando sinais de que está pronto para isso, já não curte tanto mais dormir no peito e nem no colo, tem relaxado muito mais quando o colocamos no berço: vira para o lado e dorme. Então, estou me preparando psicologicamente para isso, e vou começar a prepará-lo também.

Mas seguiremos ainda com as outras mamadas (e podem falar o que quiserem, quem vai decidir a hora de desmamar somos nós dois, no máximo vamos considerar a opinião do papai. E tenho dito. rá!). De manhã ele acorda e mama, aquela mamada deliciosa e permeada de sorrisinhos bem humorados e brincadeirinhas de acordar. No meio da manhã já não mama mais (pelo menos durante a semana, quando está na Fazenda Jatobá, onde fica a "escolinha" dele). Depois do almoço, quando o buscamos no Jatobá, ele chega doido para mamar, e quase sempre dorme. À tarde, quando está comigo, eu é que não resisto e quero mamar... rá. (Quando ele fica com o pai nem lembra do mamá, mas aí quando eu volto do trabalho ele pede, quase sempre antes do jantar... acaba funcionando como um "aperitivo"...). Daí, só à noite, na hora de dormir.

Só que hoje ele dormiu sem mamar!!! Ficou com o papai em casa, que eu tive uma confraternização do projeto do qual sou uma das coordenadoras. E eu lá, toda prosa. Foi passando da hora dele dormir, comecei a ficar ansiosa, preocupada, liguei duas vezes em casa e ninguém atendeu... não aguentei e vim embora. Fiz papel de boba: o filhote estava dormindo desde 20:30hs, sem ter dado nenhum trabalho. Foi a segunda ou terceira vez que ele dormiu à noite sem mamar, e sem estar comigo, mas para mim ainda é estranho... Como EU vou dormir sem mamar???

*brincadeira com o título de um post da querida Flávia, do Astronauta.

14 comentários - clique aqui para comentar:

Renata disse...

Só posso te dizer que assino embaixo...o MEU desmame tb vai ser difícil! rsrsrs!

Daniella PSF disse...

gosot muito de amamentar também, mas agora já estou bastante preocupada, é que O Ian, já está com 8 meses e "só" mama.. não aceita outro alimen to e juro, já tentei de tudo! me ajudem por favor, preciso da receita perfeita... quem sabe ele não come!

João o Astronauta disse...

hahahahahaha... Adorei!
Nem preciso dizer que me identifico, né?
Vocês vão tirar de letra e desfrutar muito mais do mamá durante o dia.
Boa sorte!
já já respondo teu e-mail.
Bjo. Flavia

micheliny verunschk disse...

Thaís, o post sobre minha avó continua lá no blog. Não sei o que aconteceu, Não mexi. Volta lá e qqr coisa, fala pra mim.

beijo!

micheliny verunschk disse...

esqueci de comentar: muito bom esse post. Ainda preciso falar do que tem sido amamentar o Theo, uma experiência fascinante que, infelizmente, não pude ter com a Nina... beijo!!!

Rebeca disse...

Amamentem mesmo que é bom demais. E parar não é assim tão sofrido, pelo menos pra mim e pro Joca não foi. No tempo certo, na hora certa.

Abraços

CF disse...

O desmame da noite pra Olguita foi bem complicado, mas ao mesmo tempo uma vivência enorme com a pequena. Acredito que com a ajuda do Dani e conversando com o Caio sobre o que está por vir, vocês tirarão de letra.Beijo e saudades. Camila.

Mãe do Pitoco disse...

Eu tb amooo mamar! hehe A pediatra mandou substituir as mamadas pelas papinhas, mas não substitui, ao contrário, o leitinho serve como um suquinho pós-refeição. hehehe Amo amamentar e se posso fazê-lo e meu pequeno gosta, não vejo porque parar, assim como vc. Um beijão nos dois

Thaís Rosa disse...

eba! bom saber que não sou a única doida por aqui... rsrsrs!
Camila querida, e demais mamães mais experientes, vocês podiam contar pra aprendiz aqui como foi o desmame noturno, toda dica é bem vinda!! (a flá já contou do processo dela, tô super me inspirando nela)
Daniela, comentei lá no seu blog, mas digo de novo aqui: Caio também não foi fácil com as comidinhas, emplacou mesmo lá pelos sete meses e meio... a gente fica tão ansiosa, né... Mas cada criança tem seu tempo, o negócio é relaxar. Dá uma olhada no marcador alimentação aqui do blog, tem uns dois posts que falo sobre esse processo do Caio...
Valeu mulherada! (aguardo as dicas!)
Thaís

disse...

Ai, é tão gostoso amamentar. É uma das coisas que mais tenho saudade. Eu ficava super encanada com a questão do desmame. Acho que a melhor receita é seguir o seu timming (e o do baby, claro). Comigo e com a Sofia foi assim. Foi tão natural, tão tranquilo, que quando me dei conta, ela não mamava mais. Acho que esse é o segredo: fazer as coisas sem pressa com calma, deixar rolar. A natureza é sábia. E um conselho: APROVEITEM MUITO enquanto seus bebês mamam, pq dá uma saudade depois....
Beijos

Christianne Alcântara disse...

É isso aí, Thaís! Sofri muito quando desmamei João Marcelo também...
Vocês vão saber o momento certo.
Beijos,
Chris

Camila disse...

Thá, o desmame noturno de Olga não foi simples. Quando ela estava com 1 ano tomei a decisão e fui falando com ela que dali a alguns dias ela não mamaria mais de noite (um momento do dia, não toda hora).E conforme chegou o dia, disse que seria aquela noite. Quando acordou de madrugada, fui lá e cuidei dela, conversei, cantei muito, pois eu acho que o maior problema do desmame pra eles é eles terem que aprender a retomar o sono, aí entra nosso carinho e compreensão de que é um processo e mais um aprendizado deles.
Na primeira noite resmungou um pouco, mas pra minha surpresa não chorou (achei que seria muito difícil pra nós duas e que haveria choro, berro e tudo mais, mas não aconteceu) no entanto demorou umas três horas pra retomar o sono. Na noite seguinte, falei a ela durante o dia que não mamaria mais de madrugada, demorou 2 horas mais ou menos e na terceira noite já dormiu em 30 minuos, na quarta noite ela chorou - não havia conversado com ela durante o dia que o desmame continuava. É querer de mais que eles entendam o que é "todas as noites", "sempre", rs.
Antes disso, a pediatra havia sugerido que o Felipe passasse a dar chá ou algo semelhante quando acordasse (não por fome, mas por outro motivo), porém isso nunca aconteceu. Meu pitaco: acho importante se o Dani, em momentos que o Caio acorde - sem fome - tente fazer o Caio retomar o sono novamente. Eu não tive essa experiência, quem resolvia as noites era eu, mas pelo que percebi é que sem a presença da mama-mama (mama-peito) as coisas seriam mais fáceis e tranqüilas, podendo retomar o sono aos poucos e dormindo a noite inteira. Olga ainda acorda a noite, mas já melhorou muito. Na época tive ajuda de minha mãe e meu pai, enquanto estive em Sampa, não resolveu, mas ajudou pacas. Acho que a presença da mãe durante a noite não ajuda muito. Ia ao encontro de Olga quando achava necessário, mas procurava deixa-la, tentando se encontrar em seu aprendizado.
Outra coisa é a mudança de maneiras pra acalmá-la, um dia cantava e quando via que podia ficar em silêncio ficava. Nesses primeiros meses, jamais deixei Olga no berço chorando, sempre acalentei em meu colo, na rede... Não sei se está muito confuso, mas qualquer coisa me pergunte que complemento.
Olguita ainda mama, quase sempre que quer, negocio as vezes, muitas vezes estou muito cansada pra negociações, porém de madrugada não, deixo um leitinho pronto pra ela - acabei introduzindo a mamadeira por causa disso, mas acho que casa bebê e família tem uma realidade, não podemos deixar que convicções tragam um desconforto desnecessário, rs.
Quando tomei a decisão de desmamar, passei pra Olga todo o meu amor daquela decisão, acho que essa segurança é importante nesse momento.
Com certeza vai dar tudo certo com vocês, choro faz parte, o crescimento é um pouco de tudo, com carinho e amor, até o que é desagradável fica "palatável". Acho que o papel de nós pais é isso: facilitar, pensar o melhor, decidir o "certo" e bola pra frente, pois o "errado" é não decidir, é deixar os pequenos a deriva num mundo em que está em construção, em que chegaram sem saber ainda digerir, respirar, enxergar, em fim, pra aprender até o mais essencial de nós - os cinco sentidos. Nossa acho que já extrapolei...
Beijoca e cheiro. Camila.

Dani disse...

Thaís, querida: para mim não foi nada fácil essa fase de desmame. Chorei feito doida quando percebi que ela preferia brincar com o peito e mamar mesmo na mamadeira. E para mim isso aconteceu bem cedo, logo que ela começou a comer papinha, com 7/8 meses. Hoje, confesso, que ainda boto ela para mamar no peito, só para tentar voltar a mamar também! Beijo! Dani
Ah...Nina tagarela fez 10 meses ontem!

Anônimo disse...

Olá,

Estou passando pelo desmame da minha filhota de 1 ano e dois meses, mas tá me doendo a alma, ontem foi a primeira noite e chorou toda a noite,,, tá difícil...