sexta-feira, 13 de fevereiro de 2009

O MAMÁ E OS DENTINHOS


Caio ainda mama, e mama muito bem, obrigada. São já dez meses de paixão pelos peitones da "mã-mã" (eu quero acreditar que ele diz mamãe, mas no fundo sei que o que ele diz mesmo é mamá... Rá!). E, embora ele já tenha dois dentinhos desde 7 ou 8 meses (já perdi a conta), o mamá permanecia imune às dentadas, sempre tratado com muito carinho pelo pequeno, mesmo quando ele brincava de puxa-puxa com o bico (!). Muitas pessoas me perguntavam se ele ainda não estava mordendo o peito, e eu respondia, aliviada: ainda não! Cheguei a ouvir, inclusive, que esse seria um processo natural: os dentinhos começam a incomodar o peito da mãe, a produção de leite cai, inicia-se o processo do desmame. Mas eu estava feliz e contente, acreditando que ia passar ilesa a dentadas. Ledo engano.

Agora que os dois dentes de baixo estão já bem grandinhos e afiados, um dentinho de cima rompeu a gengiva e, desde então, começaram as dentadas - involuntárias, ainda, mas bem doidinhas. Nada insuportável, mas comecei a ficar preocupada... seria o tal "processo natural" se iniciando? De minha parte, eu não pretendia desmamar tão já, da parte do pequeno, então, nem se fale. Já vi tantos depoimentos de mães que desmamaram por conta das mordidas... por outro lado, sei de muitas que prossegem com a amamentação prolongada numa boa. Será que iremos nos adaptar a esta nova fase?

5 comentários - clique aqui para comentar:

Rebeca disse...

Passei por isso também nos exatos 8
meses. Só que o João mordia pra valer, nada de brincadeirinha. Mordeu uns 3 dias e eu já tava pra desmamar. Peguei vários conselhos, chamei a atenção brava, meu marido também, nada. Falaram pra eu beliscar a bochecha dele ou dar uma palmada no bumbum quando ele mordesse. Eu achava um absurdo mas ao mesmo tempo chorava porque não queria desmamar. E foi assim que o João ganhou sua primeira palmada e nunca mais mordeu meu peito e mamou até 1 ano feliz da vida. Sei que a maioria das mães hoje em dia são contra a palmada. Respeito mas discordo porque na minha experiência de mãe tem coisas que só resolveram dessa forma. Claro que não é com raiva, nem força, apenas um limite claro. E visando o melhor para criança, que no caso dele era continuar mamando.

Espero que não tenha que ser assim com o Caio porque o coração fica pequeno. E amamentar é tão bom...

Abraços

João o Astronauta disse...

Thais,
o meu pequeno tem 14 meses, 10 dentinhos e ainda mama...
Ele ama mamar, por ele estaria todo o dia plugado na "teta" e já rolou algumas mordidas. Uma vez eu pensava que ele estava dormido e tentei tirar o peito e ele mordeu, doeu e dei um grito então ele se assustou e começou a chorar... Acho que essa foi a ultima mordida!

Me lembro que quando o João tinha 10 meses passei por uma crise braba sobre desmamar ou não, eu não queria, mas me sentia muito pressionada, na epoca fiz um post sobre isso. http://joaoastronauta.blogspot.com/2008/10/ainda-mama.html

Me ajudou muito desabafar, depois me senti mais apoiada e hoje sinto orgulho de ter continuado amamentando...

Eu confio que vc encontrará tua maneira de superar esta fase. Boa sorte!! Beijo

Christianne disse...

Thais,

escrevi este comentário, mas não consegui postar no seu blog. Gostei muito de conhecer você e Caio também!!! Agora vou xeretar sempre!

"Thais,

João Marcelo arrancou literalmente um pedaço do bico do meu peito. Na hora, foi uma dor enorme! Depois, nem sentia mais. Acho que fiquei anestesiada. Quando fizemos o desmame, foi uma tristeza sem fim. Se você ainda está disposta a amamentar, segure a onda! Vale a pena demais! Mas que dói, ah, isso dói...
Beijos,
Christianne"

Anônimo disse...

OI Thá, seu blog está bem legal, sempre que dá dou uma olhada. Já falei que é bacana nos vermos mães, são desafios e alegrias sem fim.
No meu caso sempre que os dentes de Olga começam a rasgar a gengiva ela acaba dando uma mordidinha no peito. No início tiveram umas mordidas pra valer, mas depois fomos nos acertando e não passava da primeira mordida. Fazia o seguinte: mordeu não mama mais naquele momento e eu explicava o motivo; tinha vezes que mordia de traquinas que é: tirava do peito e ela ria, não mamava mais, e tinha vezes que mordia sem se perceber: tirava do peito, aí chorava, mas também não mamava mais... por um tempo.
Dividir pode não nos trazer soluções, porém pode nos trazer idéias que tenham mais haver com a gente.
Grande beijo pra vocês.

Camila

obs: Olga está ótima, uma figura linda e doce. Em breve colocarei fotos recentes desse turbilhão no blog.

Thaís Rosa disse...

MULHERES!!!!
super obrigada pelas dicas!!!!!!!!!!!
Afe, é isso mesmo Camila, dividir ajuda muito, e SEMPRE surgem boas idéias!
Cada mãe tem seu estilo e seus valores, como bem disse a Rebeca, mas compartilhar essas experiências ajuda muito nos momentos difíceis!!
Valeu mesmo queridas!!
bjocas
Thaís