domingo, 6 de novembro de 2011

MAIS DE 3 ANOS DEPOIS...


... e eu, uma já experiente (!) aprendiz-de-mãe, mãe de segunda viagem, me vejo sofrendinho por deixar o filho mais velho passar um ou dois dias na casa da avó, que mora há vinte minutos de distância.

E aí, me interna ou me abraça?

13 comentários - clique aqui para comentar:

Nine disse...

Te abraço!
Sou igual...já imaginaste quando essas crias sairem de casa para fazer faculdade? Viajar, casar, morar sozinho????
Medoooo!
Beijos,
Nine

Airley disse...

acho q na verdade vale aí um trabalho psicologico para nós mães q, apesar de escutar q temos filhos para o mundo e não para nós, não conseguimos pensar na possibilidade de nos desgrudar deles.
Bjos,
Airley

Dani Garbellini disse...

Thaís, eu acho super normal.
Criança de três anos está bem longe de ser uma pessoa independente que já dorme fora e pronto.
A emancipação dos pequenos é um processo, que segue de forma mais ou menos lenta conforme cada família e pronto.
Acho que anormal é a pressão social que existe para uma emancipação precoce.

Então, abraço abraço!

Ivana - coisademae disse...

abraço Tha!!! tenho o mesmo sentimento!!! dormir fora??? tortura demais pra mim, mesmo na casa de avós!!! tô me tratando, daqui a pouco eu deixo..rs

Bjos!

Dany disse...

Te abraço, querida! \o/

O meu já tem 8 e eu sofri no domingo porque fui ao show do Pearl Jam e ele ficou em casa com a avó.

Beijocas!

Mari Hart disse...

Abraço coletivo nela! Abracemos todas! =))))))

Fabiana Alvim disse...

Ai, menina... super te entendo. Júlia dorme fora há tempos, mas 20 minutos depois que ela sai eu já tô de coração apertado e numa saudaaaaade!!rsrs
bjs

Ivna Pinna disse...

Abraçooooooo! ;)

Sarah disse...

Abraço, abraço!! Eu até hoje não consegui desgrudar da cria... imagino por um ou dois dias inteiros, ai ai!!
bjos!

Tchella disse...

rá, a minha mora a sete minutos e eu nao deixo passar a tarde... magina só! te abraço total!

isso que me dou MEGA bem com ela, o problema é largar a cria, num largo!

Renata disse...

abraço! rs!
Tb sofro horrores, mas tenho deixado sim. Passei um final de semana inteirinho só com o marido em Recife e deixei os pequenos com a vó. Fi tão bom pra gente e eles ficaram tãooo bem. Além do mais, a vovó ficou tão feliz e realizada que foi bom pra todo mundo.
beijo pra vc e para os seus gatos!

Tatiana Monte disse...

te abraço e choro no teu ombro!!!
Em dezembro vou precisar ficar 5 dias fora....uma viagem que está marcada a muito tempo a trabalho e que n posso n ir!!!!
Ai já ta doendooo



www.sublimeamordemae.blogspot.com

Fer e Flor disse...

quarta feira , aula de yoga as 19:30, maria flor cheia de manha , quentinha, termometro, 37 hummm precisa observar ... thi fica com ela que tenho aula, vou pra aula (5 min de casa) no meio do caminho ligo pra profa, :
- não vou na aula, minha filha ta começando uma febrinha
profa:
- imagina, assim vc vai ficar louca, deixa o pai curtir a febre da menina e vem pra aula...
eu fui, fiz, abri o coração em TODOS os asanas, cheguei, ela dormindo, sem nada de febre e bora viver .....
interna ou abraça? ou isso ou aquilo?