segunda-feira, 20 de junho de 2011

O PRIMEIRO COMENTÁRIO MAL-EDUCADO (OU, MISOGINIA, AQUI, NÃO!)


Então chegou o dia do blog receber comentários mal-educados. Sempre vi as pessoas falando sobre isso blogosfera afora, mas ainda não tinha rolado por aqui. Opiniões contrárias, sim, mas sempre respeitosas e produtivas. Mas foi a primeira vez que um comentário descambou um post meu e, pior, esculhambou os comentários alheios.

Enfim, assim é a blogosfera (e a vida) - infelizmente. Mas não é sobre o comentário em si que eu queria falar (até porque prefiro dar crédito pra quem se dispõe a dialogar de forma inteligente), mas sobre a ideia que ele traz. Quem quiser ler o comentário, aqui.

Eu sabia que as ilustrações da Naoli poderiam ferir suscetibilidades. São explícitas, e isso é raro quando se trata de material voltado à crianças (e mesmo aos adultos). Eu confesso que também não gosto tanto das ilustrações, mas  não pelo conteúdo - que acho bárbaro - e sim pelo tipo de desenho, pela estética mesmo. Mas acho muito legal que o livro tenha sido escrito e ilustrado por uma parteira fantástica - Naoli Vinaver - e acho que ele tem esse grande mérito de falar abertamente às crianças, de tratar com naturalidade um assunto  solenemente ignorado na educação infantil.

O que me cutucou no comentário tem a ver com o atual momento, a explicitação do preconceito em torno da amamentação em público, a palhaçada do cqc, enfim, a triste maneira da sociedade em geral encarar o parto, a amamentação, a sexualidade feminina, o corpo da mulher, a mulher em si. Então a visão - ilustrada, vejam bem! - de uma vagina é algo  "sujo, imundo, nojento, asqueroso, muito malfeito, sem um pingo de beleza / aliás, nojentésimo, dá asco ver essa vagina peluda aí / falta de higiene total" ??? Alguém me belisca?

São perspectivas como essa que levam à formação de mulheres e homens desconectados de seus próprios corpos, que levam ao domínio da técnica sobre esses corpos e, tanto pior, à proliferação da misoginia. Discordo completamente da colega (será possível que seja uma mulher, mesmo??), e deixo o debate - desde que educado e sadio - aberto a quem possa interessar.

(Infelizmente não estou com muito tempo para blogar - por motivos óbvios - e fiquei na dúvida se deveria gastar meus preciosos minutos com tal comentário. Maridón inclusive sugeriu deixar passar batido, pois, pelo tom do comentário, poderia virar bate-boca e tals... Mas não aguentei. O blog é meu, e não tinha como deixar passar batido algo que vai contra tudo o que eu acredito. Não vou me aprofundar no assunto - até porque ele esteve bem em pauta nos últimos tempos, em textos excelentes blogosfera afora - mas faço questão de reforçar minha opinião como autora do blog: MISOGINIA, AQUI, NÃO!!!)


18 comentários - clique aqui para comentar:

Marina disse...

Oi, Thaís, meu Deus, que comentário mais agressivo e desnecessário. A pessoa poderia falar q não tinha gostado de outra forma, muito mais educada! Muito infeliz mesmo!

Dani Garbellini disse...

Thaís, algumas pessoas querem apenas causar. Se a idéia fosse agregar, ainda que com idéias contrárias, não faria de forma agressiva.
Fez bem em desabafar, mas agora esquece e não dê corda, afinal, nós sabemos que estamos buscando agregar e construir um mundo melhor para nossos filhos.
Beijos e fique bem!

Patrícia Boudakian disse...

Ai, Thá, que horror meu deus. Fazia um tempinho que não passava por aqui e hoje me deparei com isso. Triste essa pessoas que pensa assim, puxa vida, muito ruim saber que existe mais gente assim do que imaginamos. E o pior, tá na cara que ela tá se escondendo atrás desse nome que criou.

Beijo solidário!

Angi disse...

Thaís,
um horror essa pessoa!
Não acreditei no comentário dela, ela escreveu, e ainda clicou enter...
bom, péssimo que uma mulher pensa isso dela mesma...enfim!
beijos
quase nunca comento por aqui, mas adoro, e hj me senti na obriga!
Angi

Rô! - @robertarez disse...

Pior é que eu achei as imagens lindas. Adorei o tipo de ilustração e o conteúdo, acho que ficou super leve.

Coisas Minhas disse...

Oi Thaís;
Olho eu já sigo seu blog a uma “tempão”, porém nunca havia comentado...
Sou formada em Técnica em Enfermagem e em primeiro lugar gostaria de dizer que, sou absolutamente a favor do parto humanizado, seja ela em casa ou no ambiente hospitalar.
Como Técnica de Enfermagem eu já perdi as contas de quantas vaginas, quantos pênis e tantas outras partes do corpo de alheios eu já vi, toquei, limpei e preparei pra procedimentos. E digo mais (se é que posso), eu acho lindo! Sim, acho lindo o corpo humano e suas funções, a perfeição dos sistemas... Somos uma máquina perfeita com um funcionamento sem defeitos. .E essa criatura imunda (sim... se tem alguém imunda aqui, esse alguém é ela) não sabe o que disse não viu. Ela se referiu aos filhos dela não? Então, pensa comigo... qual será a educação sexual que ela vai passar pra essas crianças? Já estou até vendo... os coitadinhos, irão crescer sem saber o que é uma mesntruação, sem saber que cedo ou tarde os pelos pubianos nascem mesmo, sem saber tratar da higiene íntima. Será que ela vai ensinar sobre os modos de prevenção?... Ou será que eles serão jovens desinformados como tantos que existem por aíl? Meninas de 13 anos parindo uma criança que vem a ser filha de um projetinho de homem de apenas 17 anos. E tantos outros do qual eu mesma já dei palestras ensinando o que viria a ser uma camisinha... uma ovulação, uma ejaculação. Se essa criatura, teve nojo do desenho de uma mulher nua, com suas formas salientes a mostra... como será que ela cuida do próprio corpo?
Senti vergonha das barbaridades que ela falou (uma mulher!!)
As crianças devem sim crescer informadas... sabendo sempre da verdade sobre a coisas que devem ser ditas, até pq elas são criadas para o mundo,e quando nós não ensinamos e não preparamos esses pequenos, o sofrimento lá na frente é muito maior.
É a primeira vez que leio um comentário desse tipo, alias... precisei ler várias vezes pra poder acreditar. Um grande beijo pra vc e os seus pequenos.
Renata.

Nine disse...

Nossa, Thais, fiquei chocada!!! Mas tá valendo, é o nosso mundo diversificado, com todos os seus medos, preconceitos, imagens destorcidas da sexualidade, enfim...nós mulheres sempre somos ensinadas a achar o nosso corpo algo ruim, sujo, feio, asqueroso...tadinha dessa mãe e mais tainha ainda dos filhos que ela gerou...

Também fiquei chocada com a repercussão da matéria da Pat...a maioria das mulheres criticando a amamantação em público...HOMENS defendendo, o que é isso? O que estão fazendo com a nossa geração de mulheres e a geração anterior e a que virá?

Como alguém pode achar exibicionismo alimentar em público? Zizuis, como dia minha filha!

Vou escrever um pouco sobre isso assi que melhorar dos enjoos, esse é um tema que vale muito a pena ser debatido!

Beijos,
Nine

Carol disse...

Oi Thais!
primeiro de tudo: parabéns pelo Nuno!! To voltando só agora â vida (Luquinhas nasceu na mesma época!) e só deu pra vir te deixar um beijo hoje.

Olha, li o teu post anterior e o comentário do anonimo. Concordo com o teu marido e te diria pra ignorar tamanha besteira e nao dar ibope, mas, por outro lado, tb já fui alvo de comentários mal-educados e sei que, embora bobos, eles mexem com a gente e nos fazem refletir, como vc mto bem fez aqui.

Como só estou me inteirando das notícias agora, estou chocada com essa atitude retrógrada e besta com relaçao â amamentaçao e os mamaços e com relaççao â funçao do corpo feminino. Tudo muito triste.

Desculpe nao acrescentar muito â discussao, é que ainda to digerindo esse monte de besteiras que tenho lido por aí.

beijo grande e vc e nos pequenos!

Elisabeth disse...

Oi, Thaís!
Achei uma grande bobagem o comentário da leitora, só reflete um enorme preconceito que talvez ela nem se dê conta.
Não vi nada demais nas ilustrações, sou super favorável a mostrar desde cedo para as crianças as imagens do corpo humano e desmistificar o nascimento dos bebês. Afinal as crianças nunca viram seus pais nus?
Acho que temos que falar, temos que mostrar e ensinar as crianças, para que cresçam sadias e entendendo como as coisas são e acontecem.Claro que cada idade necessita de uma abordagem diferente.
Quem vê seu corpo ou do outro como sujo, na minha concepção, é porque tem sujeira demais na cabeça!

Bjks e continue postando quando der, seus textos são ótimos.

Anne disse...

Apesar de asqueroso foi um comentário muito útil para seu post! Só comprova o que você defende, como são as pessoas criadas afastadas da naturalidade e bem estar com seus próprios corpos?
A comentarista não nos deixa mentir, ficam evidentemente transtornadas com seios, vaginas...
E aí bebês nascem de cesárea eletiva e mamam na mamadeira since day1...

Nada contra quem opta consciente, mas quem sucumbe ao preconceito, nojo, ou sei lá o que incutido na maternidade... pena.
bjo

Flavia disse...

Que bom que do lado negativo (esse triste comentário, que reflete o que muita gente pensa mas não diz) deu lugar a essa reflexão.

Concordo total com as meninas aí em cima, triste ver uma mulher com nojo e preconceitos arcaicos em relação ao proprio corpo, a natureza feminina.
:(



tudo bem com vocês?

beijo grande

Susan disse...

Nossa Thaís,tá vendo se o ensino já tivesse se preocupado em passar ás crianças as informações sobre parto, amamentação e sobre o corpo da mulher de uma forma natural, não teríamos visto um comentário desse. Isso foi o reflexo da carência de informações que as pessoas precisam, e que começa na infância. Beijo grande.

Fabiana disse...

Eu até entendo pessoas que são mal resolvidas com assuntos relativos à sexualidade e afins. Eu só não entendo porque algumas pessoas precisam expor sua opinião de maneira tão agressiva e violenta.

Eu também sinto certa dificuldade de lidar com algumas conversas levantadas pela minha filha, até escrevi um trecho de um diálogo nosso no blog que deixou isso bem claro, e ficaria bem mais constrangida em responder a filhos dos outros - cilada. Mas, enfim, mais um desafio que eles nos propõe, né?!!

No final das contas desejo apenas ser capaz de orientar minhas filhas a se amarem como mulheres que são... com suas vaginas cabeludas ou não. O que elas quiserem! ;-)

Beijos
Fabiana
http://2-ao-quadrado.blogspot.com

Paloma, a mãe disse...

Concordo que isso cheira a misoginia e ao desconhecimento do próprio corpo. E acho que vc fez bem em não deixar passar batido, melhor falar no seu espaço do que ficar passando raiva por causa de uma pessoa infeliz em ser mulher.
Beijos

micheliny verunschk disse...

Alguém, não lembro em que veículo, falou que tudo o que a nossa sociedade faz é para nos separar ao máximo do que temos de animal, de selvagem. Nossos corpos higienizados ao máximo, sem pelos, sem cheiros que não sejam industriais, retocados pela maquiagem, pelo cirurgião ou pelo photoshop são o ápice dessa sublimação extrema e perversa. Toda essa discussão passa também por uma educação que seja capaz de deseducar o olhar, as percepções e as sensações plastificadas da nossa sociedade de consumo. Quando essa mulher diz que uma representação do corpo feminino é nojenta e asquerosa é preciso pensar no repertório cultural (bem pobre, creio) que ela tem, na educação preconceituosa que ela recebeu e na alienação entre corpo realXcorpo ideal em que ela se encontra. Infelizmente opiniões e configurações como a dela são regra e não a exceção. Acredito que por um ato de vontade extrema alguém nesse nível de alienação possa dar um passo adiante, mas é muito raro. Acredito mais é que as novas gerações possam ser deseducadas e reencontrem o laço que nos une (em corpo e alma) à natureza. As imagens da Naoli são lindas e tem s uma poética naïf que me encanta. Beijos, Thais.

Anônimo disse...

gente sabe o que eu senti depois de refletir sobre esse comentario imbecil ... " como somos bem amadas mulheres" essa infeliz acho que nunca nem gozou na vida ,
vale sempre o bom e velho ditado "se nao tem coisa boa pra falar, (na boa mas vou mudar um pouco) cala-te boca
sou sua f~a
abracos e beijinhos
fe

Sabrina Ândrea disse...

Concordo plenamente contigo, e ao meu ver este tipo de comentário mal-educado mostra uma pessoa ignorante, pois eu tenho 30 anos, e na minha escola (aos 12 anos) já víamos imagens e falávamos abertamente sobre assuntos que envolvem o corpo e a sexualidade, tudo em sala de aula.
As vezes pessoas também fazem isso por prazer, só para incomodar e ver qual será a nossa reação !!

Um abraço !!

Carolina Pombo disse...

Oi Taís!

Concordo com a Anne. Esse tipo de comentário parece ser com a inteção de aparecer mesmo. Veio cutucar no lugar errado!

Vim aqui também para responder o comentário que você deixou lá no blog da loja. Deixei a resposta lá para a ajudar a quem mais estiver interessada a começar a usar fraldas de pano. Mas, vou reproduzi-lo aqui porque não sei se você voltará lá pra ver a resposta. Tudo bem? (Se você achar inadequado, fique à vontade para apagar)

Olá Taís! Obrigada pelos elogios! Seja muito bem vinda ao nosso site!

Sobre as fraldas, recomendo que você compre pelo menos duas, e mais três absorventes, para começar. Se o Nuno ainda não tiver 5kg, é melhor você comprar a fralda Ultra Fit da Popolini. Ela é super ajustável e dá pra usar com bebês recém nascidos. Para usá-la você precisa de um tapa-fralda impermeável, porque ela é toda absorvente. O bom é que dá pra usar até de noite, durante o sono, e ela seca super rápido, justamente porque é só algodão, não tem plástico. Ela já vem com um absorvente a mais, e você também pode combinar com os absorventes de nossos kits. Recomendo o Kit Recheio e Proteção, para você que está começando, porque ele vem com três absorventes de flanela e mais um pacote de forros de proteção (liners) que diminuem muito a sujeira causada pelas fezes. Se seu bebê já tem 5kg, você já pode tentar usar as fraldas WMN. Elas já vem com um recheio de flanela. E, se quiser usá-las para o sono noturno, pode colocar o tapa-fraldas impermeável por cima, pois ele é super levinho e respirável. Vou colocar abaixo os links para os produtos que mencionei:

UltraFit: http://www.whatmommyneeds.com.br/products/128-fralda-pano-absorvente.aspx
Tapa-fralda: http://www.whatmommyneeds.com.br/products/131-tapa-fralda-impermeavel-super-respiravel.aspx
Kit Recheio e Proteção: http://www.whatmommyneeds.com.br/products/129-kit-recheio-e-protecao-para-fraldas-de-pano.aspx

Outra dica legal é a essência cítrica, que evita aquele odor forte nas fraldas que ficam de molho aguardando lavagem. Ela rende à bessa! http://www.whatmommyneeds.com.br/products/141-essencia-biodegradavel-citrica.aspx

Qualquer outra dúvida, é só falar! Obrigada mais uma vez pelo contato!

Beijos