quarta-feira, 3 de agosto de 2011

SMAM E O RELATO DE UMA MÃE-CANGURU

Apesar de muita gente ainda não saber, desde 1992 acontece, de 1 a 7 de agosto, a SMAM - Semana Mundial de Aleitamento Materno. Promovida pela WABA - World Alliance for Breastfeeding Action, a cada ano é proposto um tema pra reflexão e ação conjuntas ao redor do mundo (envolvendo mais de 150 países!). Este ano o tema é "Amamentação: uma experiência em 3D", que propõe focar no papel da comunicação como "parte essencial na proteção, promoção e apoio à amamentação" (para mais detalhes sobre o tema e a proposta da SMAM 2011, veja versão traduzida aqui).

No Brasil, acontecem muitos eventos durante a SMAM, e muitos sites e blogs propõem programações muito interessantes. Doulas, parteiras, grupos de apoio à amamentação, mães em geral: é impressionante a abrangência das ações da SMAM no país, vale a pena acompanhar. Para citar apenas alguns sites e grupos que estão promovendo atividades nesta semana: IBFAN, Matrice, Parto do Princípio, Parto no Brasil, Amigas do Peito, De Peito Aberto, Posso Amamentar, entre outros (se alguém quiser divulgar outras iniciativas, poste nos comentários, please!).

Em 2009, a partir de uma iniciativa bem legal da Flávia, fizemos uma blogagem coletiva sobre a SMAM, que, a meu ver, foi incrível. Ano passado esse bloguictho estava meio abandonado, e não postei nada sobre o assunto. E, este ano, com bebezico em casa, não vai dar pra fazer grandes programações... Mas não queria passar em branco.

Então, além de dar o famoso golpe da reblogagem convidando a tod@s para fuçarem nas postagens da SMAM 2009 deste blog (que são dicas preciosas e mini-relatos de várias mães sobre amamentação, além de alguns compilados de blogs sobre o assunto) e no emocionante compilatório de histórias de amamentação organizado pela Flá, aproveitei a deixa e pedi pra minha querida irmã contar um pouco, em tempo real, sobre a experiência de amamentar um bebê prematuro, através do método mãe-canguru


Muita gente não conhece o método (eu também sabia muito pouco sobre ele) e é comum termos notícias de que prematuros necessitam de complemento "para engordar". Então, penso que divulgar o método e a experiência que minha irmã está tendo pode ser muito útil para que outras mães de prematuros acreditem na sua capacidade de amamentar seus bebês! (Para quem quiser saber mais: aqui um artigo interessante sobre a importância do método na amamentação de prematuros; e aqui um vídeo bem didático sobre o método).

Assim, temos hoje uma convidada muito especial, com uma história muito especial. Espero que gostem! Com a palavra, Sílvia:

Engravidar sempre foi para mim um desejo enorme. A única coisa que tinha certeza na vida era de que queria ser mãe um dia. 
      
Quando meu marido e eu decidimos começar a planejar o nosso primeiro filho, descobri uma endometriose no meu único ovário (o outro havia sido retirado 10 anos antes) e os planos precisaram ser antecipados. Em menos de dois meses, a confirmação da gravidez. 

Curtimos muito todos os meses que se seguiram, o barrigão crescendo, as alterações físicas e de humor e, o Cacá, maridão, sentindo todos os sintomas que era esperado que eu sentisse!!! Mas passa tão rápido... Minha vontade era que pudesse existir uma licença gravidez, para que eu pudesse fazer mais nada na vida além de curtir e me preparar para o nascimento da nossa filha. Mas... a vida não é bem assim e precisamos continuar trabalhando, viajando de Sorocaba para SP todos os dias, na correria de sempre.... E fiquei a gravidez toda assustada como os meses podiam passar tão rápido!!!! 

Para completar, acabaram não sendo 9 meses, e sim 8, pois nossa pequena também entrou nesse clima e se antecipou! A bolsa rompeu com 34 semanas e meia, e junto com as águas, se foram todos os nossos planos: parar de trabalhar 15 dias antes do parto só para relaxar, sessões de massagem semanais até o nascimento, deixar o quartinho e as coisinhas dela organizadas com antecedência, o parto domiciliar, etc etc etc... E, por incrível que pareça, ficamos mega felizes!!!! Pode parecer loucura, mas o clima era de festa quando vimos que a hora estava chegando, mesmo que mais cedo! 

Claro que depois caiu a ficha e vieram as preocupações inevitáveis: precisávamos ir pro hospital, o parto domiciliar já era, que médico chamar, convênio na carência... Por sorte somos um casal bem tranquilo, e demos conta de todos os pepinos para que nossa filha pudesse chegar da melhor maneira possível! 

E foi exatamente assim: num hospital super bacana, com uma médica que foi maravilhosa, a Dra Betina - e um pediatra excelente, o Cacá - (só faltou a Priscila, parteira querida que faria nosso parto em casa, e a Carla nossa doula, que não teve tempo de chegar pro parto, mas que também deu uma super força logo após). 

A pequena, a essa altura ainda sem nome, nasceu de parto natural, lindo e ultra rápido (olha a apressadinha aí mais uma vez!!). Nasceu super grande, gorda e cheia de energia, levando nota 10 e despertando na equipe médica uma séria desconfiança de que ela não tinha apenas 34 semanas.... mas isso é outra história! 

Graças a isso tudo, ela não precisou de UTI nem de incubadora! Só o que ela precisava era do leite materno e do nosso amor! E assim temos feito, numa experiência que tem sido cada dia mais gostosa, e já percebo que também vou sentir falta quando acabar.... É o método mãe canguru de cuidado para nenês prematuros ou com baixo peso. 

Literalmente, ficamos com a pequena no peito, pele a pele, 24 hs por dia, dando mamá de 2 em 2 hs até que ela ganhe o peso que perdeu desde que nasceu. Incrível mesmo é ver a evolução da pequena dia após dia desde que passamos a fazer o canguru. Ficou muito mais tranquila, passou a mamar direitinho e até acorda na hora das mamadas sozinha! 
mãe canguru até na hora de dormir...
E assim conseguimos prolongar um pouquinho a barriga, ela também pode se sentir um pouco mais no útero e até o papai teve a chance de se sentir ligeiramente grávido! 

Os resultados, vemos na balança (que o pediatra gosta tanto!) e no rostinho, nos olhinhos e nos gestos dela, tão esperta e ao mesmo tempo tão tranquila que nem parece que tinha tanta pressa!!!! 

O melhor de tudo é saber que eu, mãe, tenho tudo o que ela precisa, além da certeza de estar oferecendo o que há de melhor no mundo para ela: o leite materno.

Estamos muito felizes de estar amamentando exclusivamente com o meu leite e principalmente, de ela estar crescendo e se desenvolvendo super bem por conta disso.

E agora, finalmente, ela não tem mais pressa! Curte cada mamá no seu tempo, no seu ritmo, como quem está se deliciando mesmo, babando e lambendo os beicinhos. E nós, papais, também babamos do lado de cá!! 

mamando até se lambuzar!

[PS: agradecemos imensamente à Claudia Gondim, fonoaudióloga super expert aqui em Sorocaba, consultora em amamentação, que nos apoiou desde o dia em que fomos para casa, nos orientando sobre o método mãe canguru e nos tranquilizando para que nossa bebê pudesse ganhar peso e se desenvolver como precisava. Hoje comemoramos 2,505 kgs, ou 225 grs em 10 dias, saindo da faixa de baixo peso e começando a nos despedir do canguru... ]

22 comentários - clique aqui para comentar:

Mãe de Duas disse...

Linda essa história! Parabéns à sua irmã, amei a foto!
Bjos

Ananda Etges disse...

Também adorei a foto! E um belo texto, que sirva de incentivo para muitas mães.

Beijos, Ananda.

http://projetodemae.wordpress.com/

Ana Paula - Journal de Béatrice disse...

Thais, tô emotiva. Esse relato tão simples e ao mesmo tempo é profundo pra mim. Eu ja li algumas coisas sobre o método canguru e eu tenho certeza que isso funciona. Tenho certeza absoluta que o contato do colo e pele-a-pele funcionam bem com a amamentação. Béatrice não nasceu prematura, mas ela ficou grudada comigo com o sling (wrap) para que a amamentação engrenasse e o peso, como bem lembrou Silvia, tão importante para o pediatra, aumentasse de forma satisfatoria. Acho que por lembrar do meu começo e o uso do tão importante "pano", é que esse relato me tocou profundamente.
E vou mais longe, o sling é um super aliado para amamentar quando o bebê esta maiorzinho. E como a Bê é levinha, conseguimos manter o "canguru e teta" por um bom tempo! Beijao : )

Paloma, a mãe disse...

Que história linda, muito bom vc ter postado, certamente ajudará muita gente. Eu me emocionei, claro!
Beijos

Carla Arruda disse...

Ah, Sílvia, como vocês 3 são lindos, especiais... estou tão feliz por vocês, pela leveza que levam a vida!
Claro que a Luna queria vê-los logo e compartilhar de momentos tão maravilhosos fora da barriga.
Um super beijo,
Carla (a doula que não chegou a tempo, rs)

Katarina disse...

Thaís, que relato mais lindo!

Sarah disse...

Que demais a experiência e o relato da sua irmã! Serve muito de incentivo às mamães de prematuros. Eu conhecia o método porque minha irmã, que é psicóloga, fez mestrado sobre o assunto, e desde então acho o máximo.
Parabéns Sílvia, e parabéns para a pequenina também!
bjos
Sarah
http://maedobento.blogspot.com/

Amigas disse...

Adorei a idéia de colocar o baby dentro do pijama !

Anne disse...

Amei!
De arrepiar!!!
Parabéns para o canguruzinho...

Nine disse...

Eu já tinha ouvido falar desse método na faculdade, no HU tínhamos sempre muitos textos falando das maravilhas do método!

Parabéns a sua irmã e à sobrinha (que está uma fofa na foto com beicinho de leite).

Beijos,
Nine

Flavia disse...

Nooossa! Que lindo relato... (que linda tua irmã, e a bebê e a história toda).
emocionei um monte lendo, e me deu uma pena que esse ano mais uma vez não consegui me organizar nem pra escrever um post decente sobre o assunto...

beijo grande pra familia toda

Ivana - coisademae disse...

Nossa, que relato mais lindo, profundo e emocionante! obrigada por compartilhá-lo!

E a foto lambuzado de leite??? Morri de amor!!!

Bjos!

Marina Abdala disse...

Lindo. Parabéns Sil. To morrendo de saudade da Luna.
Bjos.

Dani Garbellini disse...

Thaís, obrigada por abrir espaço tão lindo na SMAM para o relato da sua irmã.
Silvia, parabéns pela Luna, pela história de vocês. Realmente emocionante e muito importante de ser divulgada.
Só aqui para juntar utilidade pública com tanta emoção!
Beijos!

Fer e Flor disse...

ai que delicia ser tão calma assim, tbem quero, me vejo como uma mãe tào nóinha, e apesar disso a Flor é tranquila (GRACAS) mas viu que família de gravidas intensas !!! parabens familias e obrigada por nos contar tanta história legal bjo e qjo

Fabiana disse...

Que coincidência! Passo por aqui de vez em quando, mas nunca poderia imaginar que a Sílvia é sua irmã! Nos conhecemos dos encontros do Ishtar.

Lindo e emocionate o depoimento dela.

Beijos

Mãe da Menina Manú disse...

Oi Thais, primeiro, parabéns pelo bebê e por esse momento lindo!
Visitei seu cantinho e gostei muito!
Ficaria muito feliz se vc visitasse o meu, estou contando as histórias da minha maternidade.
www.maedameninamanu.blogspot.com

bjus

Pães Seven Boys disse...

Oi Thaís, que relato bacana!!
Muito interessante o método canguru. Parabéns por divulgá-lo e tornar a informação acessível à outras mães.

Aproveito para convidá-la a conhecer o blog paessevenboys.blogspot.com. Lá, encontrará dicas de vida saudável e boa alimentação. Passa lá para uma visita, estamos aguardando.

;)
@Paes_SevenBoys

PRO FERNANDA disse...

estamos com saudades de lindas historias fer e flor

PRO FERNANDA disse...

CADE VCS E SUAS LINDAS HISTÓRIAS?????
SAUDADES

Marina Abdala disse...

Oi Thais, td bem?
Estou com saudade dos seus posts. Bjos

Claudia Petlik Fischer disse...

Que legal... Depois de tanto tempo passei para ver o blog e encontro aqui a historia da Silvinha, super querida amiga de infância!!!
Adorei! O casal eh mesmo especial, esta pequena já nasceu com muita sorte!!!
Bjs